Organicom 26: a comunicação participativa a serviço da mudança sociocultural
Publicado em 21/09/2017

Está disponível em http://www.revistaorganicom.org.br/ o n. 26 de Organicom, editada pelo Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas (Gestcorp), da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).  Nessa edição, relativa ao primeiro semestre do corrente ano, a publicação traz como dossiê “Comunicação, relações públicas comunitárias e terceiro setor”, reunindo contribuições autorais variadas e interdisciplinares, resultantes de pesquisas bibliográficas e aplicadas, além de uma entrevista com Oded Grajew, especialista de renome no terceiro setor brasileiro, criador  do Instituto Ethos.

 

O número de artigos inscritos para essa edição surpreendeu a editora, professora Margarida Krohling Kunsch, que vê nisso uma prova de que o campo das relações públicas vem avançando e ganhando força no Brasil. Afirma: “tanto no âmbito acadêmico, quanto na esfera pública, na área empresarial e no terceiro setor, as iniciativas  estão sendo recorrentes, como revelam os artigos selecionados  para o dossiê”. Com vinte textos, entre pesquisas teóricas, pesquisas empíricas e entrevista, o dossiê, segundo ela, certamente será um novo marco na  história dos estudos e das práticas  das relações públicas comunitárias no Brasil.

 

Ela lembra, a propósito, que foi no início da década de 1980 que se passou a encarar as relações públicas sob uma nova ótica, preconizando sua utilização também a serviço dos interesses comunitários. Isto se deveu ao avanço que então já alcançava a comunicação popular alternativa, graças aos esforços empreendidos por defensores das liberdades democráticas e por associações como a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e a União Cristã Brasileira de Comunicação Social (UCBC).

 

Desde então foram se avolumando as reflexões sobre essa área. Margarida cita, como um primeiro grande apanhado da rica produção científica que vinha se avolumando, o livro Relações públicas comunitárias: a comunicação em uma perspectiva dialógica e transformadora, co-organizado e publicado por ela há dez anos.  Essa coletânea buscou resgatar o pensamento brasileiro sobre a temática e os aspectos históricos  do florescimento das relações públicas  comunitárias no Brasil,  sinalizando novos aportes teóricos e  as perspectivas  críticas  na concepção  e nas práticas dessa  área.

 

O dossiê  “Comunicação, relações públicas comunitárias e terceiro setor”, do  número 26 de Organicom, amplia esse quadro evolutivo, ao  reunir contribuições contemporâneas que  perpassam aspectos e vertentes como comunicação, relações públicas, comunidade, esfera pública, cidadania, democracia, mobilização social, responsabilidade social, interesse público, empreendedorismo social etc. “São  termos infalivelmente presentes quando se abordam na literatura assuntos ligados à comunicação comunitária e  participativa e às  relações públicas comunitárias”, diz Margarida.

 

“Os conteúdos explorados no dossiê nos levam a considerar que os novos tempos exigem que o profissional de relações públicas tenha uma visão muito crítica, engajando-se em projetos de mobilização social com base científica e ao mesmo tempo inserindo-se no jogo da produção social”, diz a editora de Organicom.  Ela argumenta que “a responsabilidade social e a cidadania corporativa, tão presentes no discurso empresarial, não podem ser vistos tão somente como instrumentos a serviço de ganhos mercadológicos e de imagem institucional. Nem, muito menos, como mais um modismo ou uma bandeira de luta”.

 

Nesse sentido, a editora espera queessa edição de Organicom contribua ainda mais para o aprofundamento dos estudos e das práticas da comunicação e das relações públicas comunitárias numa perspectiva eminentemente, social, democrática, interdisciplinar e integrada, com vistas a  uma intervenção salutar na sociedade e a uma formação mais crítica de todos os atores  envolvidos no meio acadêmico e nas práticas cotidianas das instituições públicas e das organizações em geral.

 

Além do dossiê temático, o n. 26 de Organicom traz ainda seis artigos livres, que abordam diferentes temáticas, numa perspectiva internacional, com conteúdos que congregam novas contribuições para a comunicação organizacional e as relações públicas.  

 

 


voltar

 
Sobre a Abrapcorp
A Associação Brasileira de Pesquisadores de Comunicação Organizacional e Relações Públicas foi fundada em 13 de maio de 2006, com o objetivo geral de estimular o fomento, a realização e a divulgação de estudos avançados dessas áreas no campo das Ciências da Comunicação.
Cadastre-se
A Associação já é referência em seu campo de atuação, e tem apoiado vários eventos na área acadêmica, com vantagens e descontos para associados.
Contato
Av. Prof Lucio Martins Rodrigues, 443
Bloco 22 - Sala 30 - CEP 05508-900
Cidade Universitária - São Paulo/SP
Telefone +55 11 3091 2949
secretaria@abrapcorp.org.br
Área Restrita
Associados e inscritos nos cursos e congressos da Abrapcorp podem verificar informações restritas através da área de login abaixo.
CPF:
Senha: